Campos Verdes está entre os 40 municípios goianos com a melhor Gestão Fiscal do Estado de Goiás


Cidade saltou do 210° lugar no ranking para 40° no índice de gestão fiscal. Único município no Brasil a subir 170 posições
 
Três em cada quatro municípios brasileiros apresentam gestão fiscal em dificuldades ou crítica. E um terço das cidades do país não se sustenta, já que a receita gerada localmente não é suficiente para custear a Câmara de Vereadores e a estrutura administrativa da prefeitura. Os alertas são da edição 2021 do Índice Firjan de Gestão Fiscal (IFGF), lançado pela Firjan. O IFGF faz referência a 2020 e avalia as contas de 5.239 municípios de todo o país, que concentram 97,8% da população brasileira. Construído com base em dados fiscais oficiais, declarados pelas próprias prefeituras, o índice é composto por quatro indicadores: IFGF Autonomia, IFGF Gastos com Pessoal, IFGF Liquidez e IFGF Investimentos.
 
A metodologia do IFGF passou por uma atualização e agora o estudo é composto por quatro indicadores – Autonomia, Gastos com Pessoal, Liquidez e Investimentos. Toda a série histórica foi atualizada de acordo com as novas métricas. O índice permite tanto a comparação relativa quanto absoluta, isto é, não se restringe a uma fotografia anual, podendo ser comparado ao longo dos anos. Dessa forma, é possível especificar, com precisão, se uma melhoria relativa de posição em um ranking se deve a fatores específicos de um determinado município ou à piora relativa dos demais.
 
O IFGF tem uma leitura dos resultados bastante simples: a pontuação varia entre 0 e 1, sendo que quanto mais próximo de 1 melhor a gestão fiscal do município. Campos Verdes apresenta um índice de 0,7500, o que classifica o município como “Boa Gestão”.
 
Em 2015, Campos Verdes estava em 210° lugar entre os 216 municípios goianos que publicaram os dados, ocupava a 6° posição entre os piores municípios no ranking estadual. Nessa nova rodada de divulgação referente ao ano de 2020, a cidade pulou do 210° para o 40° no ranking de gestão fiscal do estado de Goiás, um salto de qualidade na gestão e o único município no Brasil a subir 170 posições em poucos mais de 5 anos. Dados que comprovam o compromisso do prefeito Haroldo Naves com o município e a responsabilidade com os recursos públicos.
 
A analista de estudos econômicos da Firjan, Nayara Freire, chamou atenção para o fato de que municípios, como Campos Verdes, terem conseguido o resultado apesar da crise econômica. “Mesmo em situação de crise, esses municípios conseguiram administrar de forma eficiente. Cortar custos que fazem diferença no orçamento, conseguir destinar um pouco mais de recursos, usar de outras medidas políticas para arrecadar mais. Então, nesses municípios, os gestores foram mais conscientes e não penalizaram tanto em investimento. Conseguiram administrar de forma mais eficiente a alocação dos recursos”, apontou.